Avaliacao Bens MoveisA avaliação de bens móveis, máquinas e equipamentos tem como objetivo geral reposicionar o valor patrimonial do ativo imobilizado. Ocorrido principalmente da diferença entre depreciação contábil e a depreciação técnica. Esta defasagem surge em razão das depreciações contábeis dos ativos imobilizados apresentam uma taxa mais acelerada do que a depreciação técnica, o que estabelece um gap entre o valor contábil e o valor de mercado do ativo.

Com o advento da lei 11.638, permitiu-se o ajuste dos bens do ativo imobilizado, desde que baseado em laudo de avaliação elaborado por empresa especializada em elaboração de Laudos de Avaliação Patrimonial.

Os laudos de avaliação de máquinas, equipamentos, instalações e bens industriais para fins de direito devem ter como fundamentação as normas técnicas da ABNT, em especifico para os bens móveis, trata-se da ABNT – NBR 14653-5 – “Avaliação de bens – Parte 5: Máquinas, equipamentos, instalações e bens industriais em geral”. Os métodos avaliatórios são definidos através de três enfoques básicos de metodologia de Avaliação:

a)    Método comparativo direto de dados de mercado, que consiste em comparar o bem objeto de estudo com bens de mesmas características ou semelhantes.

b)  Método do custo, que mensura o valor necessário para reposição de um determinado bem, através de orçamentos detalhados.

c)    Método da renda, baseia-se em valorar o bem a partir da sua possibilidade de receita futura.

As avaliações patrimoniais de bens móveis são atribuições exclusivas de engenheiros, exigindo uma engenharia de avaliação por um profissional com grande experiência, pois os ativos assumem valores diferenciados em função da finalidade da avaliação. O profissional habilitado para este tipo de avaliação é o Engenheiro Mecânico, profundo conhecedor das particularidades de máquinas e equipamentos, devidamente registrados no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia – CREA (órgão de classe competente).

Os trabalhos de Avaliação Patrimonial somente terão valor jurídico se forem realizados por profissionais legalmente habilitados, profissionais de nível superior, devidamente registrados no CREA e obrigatoriamente acompanhado da Anotação de Responsabilidade Técnica – ART, para que se produzam os efeitos legais do exercício profissional e assunção de responsabilidades sobre o serviço prestado.